Corrida Fim da Europa – 29 de janeiro: cortes de trânsito. Saiba mais  /// Acesso ao Parque de Monserrate: Alteração temporária de trânsito. Saiba mais 

As cantatas virtuosas de Vivaldi - Biografias

Marie Lys Alex Annen 06

MARIE LYS | soprano

Vencedora do Concurso de Canto Barroco Cesti 2018 e do Concurso International de Belcanto Vincenzo Bellini 2017, vencedora do Prémio do Público no Concurso de Canto de Toulouse 2019 e na competição London Handel Singing Competition 2016, Marie Lys tem vindo a cantar com artistas consagrados como Dmitry Sinkovsky, Fabio Biondi, Michel Corboz, Dorothee Oberlinger, Diego Fasolis, Alessandro de Marchi e Laurence Cummings, em diversos festivais incluindo os de Ambronay, Göttingen, Halle, La Folle Journée, Verbier, MITO e Utrecht.

Já cantou no Wigmore Hall, Buckingham Palace e Kings Place (Londres), Auditorio Nacional de Música (Madrid), Sociedad Filarmónica (Bilbau), Centro Cultural de Belém (Lisboa), Casa da Música (Porto), Tokyo International Forum e Yomiuri Otemachi Hall (Tóquio).

Depois de obter um bacharelato em Música pela Haute École de Musique de Lausanne, ganhando o prémio de melhor recital, Marie estudou no Royal College of Music em Londres, onde se graduou com distinção em 2014, tendo-se depois juntado à Escola Internacional de Ópera onde se graduou em 2016 com um Diploma Artístico em Ópera.

No campo da ópera, interpretou os papéis de Adelaide (Lotario) no Konzert Theater Bern e no Festival Internacional de Händel em Göttingen, Dalinda (Ariodante) no London Händel Festival, Galateia (Acis e Galateia) na Opéra de Massy, Lisa (La Sonnambula), Adele (Die Fledermaus) e Amor (Orfeu e Eurídice) na Opéra de Lausanne, Clorinda (Cinderela), Servilia (A Clemência de Tito) e Yniold (Peleás e Melisanda) no Grand Théâtre de Genève.

AB02@Daniele Caminiti

ANDREA BUCCARELLA | cravo

Cravista, organista e maestro, Andrea Buccarella é um dos músicos e especialistas em música antiga mais apreciados da sua geração.

Nasceu em Roma, em 1987, onde iniciou os seus estudos musicais como puer cantor no prestigioso Coro da Capela Sistina (1997-2000).

Depois de obter diplomas em órgão e composição para órgão pelo Conservatorio di Santa Cecilia, em Roma, graduou-se cum laude em cravo e teclados históricos sob a orientação de Enrico Baiano.

Em junho de 2018, obteve o mestrado em cravo com a mais elevada distinção pela Schola Cantorum Basiliensis, sob a orientação de Andrea Marcon.

Em agosto de 2018, foi vencedor do Prémio no Concurso Internacional de Cravo no Festival de Música Antiga de Bruges, o primeiro italiano a receber este prémio na história do concurso.

Em setembro de 2019, lançou o seu primeiro álbum a solo, Toccata, pela editora Ricercar (Outhere Music), o qual foi aclamado internacionalmente e classificado com 5 estrelas pela BBC Music Magazine (Dezembro de 2019), tendo sido igualmente distinguido com um Diapasão de Ouro pela revista Diapason (Janeiro de 2020).

A sua intensa atividade como concertista, tanto enquanto solista, como maestro, tem-no levado a viajar pelo mundo, da Europa aos EUA, à Coreia e ao Japão.

Desde 2012, é diretor artístico e maestro do Abchordis Ensemble, que interpreta obras-primas sacras, instrumentais e operáticas da Itália do século XVIII. Em 2015, sob a sua direção, o Abchordis Ensemble foi vencedor do Concurso Internacional de Händel, em Göttingen.