Jazz em Monserrate: Concerto de apresentação reagendado. Saiba mais | Palácio da Pena: visita ao interior apenas com data e hora marcada, indicadas no seu bilhete; não existe tolerância de atraso. Saiba mais

Castelo dos Mouros ilumina-se de laranja em apoio ao Dia Mundial da Esclerose Múltipla

27 mai. 2024

No próximo dia 30 de maio, Dia Mundial da Esclerose Múltipla, será laranja a iluminação do Castelo dos Mouros, uma cor quente, vibrante e representativa dos jovens que vivem com esta doença. A ação simbólica, apoiada pela Parques de Sintra e pela Câmara Municipal de Sintra, integra-se na campanha internacional que visa consciencializar o público em geral para as características da esclerose múltipla e sensibilizar os decisores políticos para a necessidade de melhoria das condições de vida dos seus portadores e de quem os rodeia. Em Portugal, a iniciativa, que abrange duas dezenas de municípios de norte a sul do país e regiões autónomas, é dinamizada pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), na qualidade de membro da Federação Internacional de Esclerose Múltipla (MSIF).

 

Em 2024, o tema “O Meu Diagnóstico de EM” (My MS Diagnosis) e o lema “Navegando juntos pela EM” alertam para a importância de um diagnóstico precoce e preciso para todas as pessoas que vivem com esta condição e lembram que é fundamental apostar na construção de comunidades e de sistemas solidários que apoiem os doentes. Por outro lado, a efeméride permite chamar a atenção para a necessidade de investir em novas pesquisas e avanços clínicos no diagnóstico da doença.

 

A esclerose múltipla é uma das doenças mais comuns do sistema nervoso central (cérebro e espinal medula), atingindo cerca de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo e mais de 8 000 em Portugal, com maior incidência nas mulheres. Surge frequentemente entre os 20 e os 40 anos de idade e é uma patologia crónica, autoimune, inflamatória e degenerativa, causada por danos na mielina – um material gorduroso que isola os nervos. A perda de mielina interfere na forma como os nervos conduzem os impulsos elétricos de e para o cérebro, provocando sintomas como visão turva, fraqueza nos membros, sensações de formigueiro, falta de equilíbrio, problemas de memória e fadiga. Não existe um medicamento que cure a esclerose múltipla, mas há tratamentos que podem alterar a sua evolução.

Castelo Dos Mouros Iluminado De Laranja Para Assinalar Dia Mundial Da Esclerose Multipla