Palácio da Pena: visita ao interior apenas com data e hora marcada, indicadas no seu bilhete; não existe tolerância de atraso. Saiba mais

João Paulo Santos e amigos no Palácio da Pena

Conheça os intérpretes responsáveis pelo programa "Boémia - Conservatório da Europa" no Palácio Nacional da Pena, no dia 21 de outubro de 2022, um concerto no âmbito da Temporada de Música 2022 da Parques de Sintra. 

221021 04 Joaopaulosantossusanachico Copiar

João Paulo Santos (piano, direção artística)

Nascido em Lisboa, concluiu o curso superior de piano no Conservatório Nacional desta cidade na classe de Adriano Jordão. Trabalhou ainda com Helena Costa, Joana Silva, Constança Capdeville, Lola Aragón e Elizabeth Grümmer. Como bolseiro da Fundação Gulbenkian aperfeiçoou-se em Paris com Aldo Ciccolini (1979-84). Estreou-se na direção musical em 1990 com “The Bear” (W. Walton), encenada por Luis Miguel Cintra. Dirigiu óperas para crianças, musicais, concertos e óperas nas principais salas nacionais. Estreou em Portugal, entre outras, as óperas “Renard” (Stravinski), “Hanjo” (Hosokawa), “Pollicino” (Henze), “Albert Herring” (Britten), “Neues vom Tage” (Hindemith), “Le Vin Herbé” (Martin) e “The English Cat” (Henze) e estreias absolutas de obras de Chagas Rosa, Pinho Vargas, Eurico Carrapatoso e Clotilde Rosa. É responsável pela investigação, edição e interpretação de obras portuguesas dos séculos XIX e XX. A sua carreira atravessa os últimos 40 anos da história do Teatro Nacional de São Carlos, onde principiou como correpetidor e maestro titular do Coro, desempenhando atualmente as funções de diretor de Estudos Musicais.

221021 01 Susana Gaspar Foto

Susana Gaspar (soprano)

Estudou no Conservatório Nacional de Lisboa, na Guildhall School of Music and Drama e no National Opera Studio em Londres. Em 2013, representou Portugal no “Cardiff Singer of the World”. Dos papéis operáticos destacam-se Violetta (Verdi), Mimì (Puccini), Cio-Cio-San (Puccini), Manon (Massenet), Marguerite (Gounod), Azema (Rossini) gravado para a Opera Rara, Paride (Gluck), Clarice (P. Avondano), Sevadilha (António Teixeira) com os Músicos do Tejo, Josephine (Martinu), Lauretta (Puccini) e Vi (Gershwin) no Teatro Nacional de São Carlos.

Como jovem artista na Royal Opera House Covent Garden (ROH) interpretou os papéis de Barbarina, Contessa di Ceprano, Giannetta, First innocent, Papagena e Voz do Céu. Ainda na ROH, preparou os papéis de Susanna, Gilda, Mimì, Adina e Magda. No Linbury Theatre da ROH cantou numa produção encenada de ‘Les Nuits d’Été’ (Berlioz), e Aurore (‘Le portrait de Manon’, de Massenet), ambas gravadas para a editora Opera Rara.

De recentes compromissos destacam-se Vittelia (‘La clemenza di Tito’, de Mozart) no Teatro Nacional de São Carlos, Violeta Valéry (‘La traviata’) na Nevill Holt Opera, ‘Ein Deutsches Requiem’ (Brahms) no CCB, Clara (‘Il proscritto’, de Mercadante) no Barbican Centre em Londres, e Mélisande em ‘Pelléas et Mélisande’.

221021 02 Patriciaquinta1

Patrícia quinta (mezzo-soprano)

Natural do Porto, graduou-se em Lied e Oratória pela Universidade de Música e Artes do Espetáculo de Viena (2007) na classe de Margit Klaushofer e Charles Spencer e tem o bacharelato em Canto Teatral pelo Conservatório Superior de Música de Gaia (2002), na classe de Fernanda Correia.

Interpretou Marthe- “Faust” de C. Gounod, Laura- “Iolanta” de P. Tschaikovsky, Terceira Ninfa- “Rusalka” de A. Dvořak, Afra- “La Wally” de A. Catalani, Rossweisse- “Die Walküre” de R. Wagner, Aufseherin- “Elektra” de R. Strauss, Marquesa de Berkenfield- “La Fille du Regiment” de G. Donizetti e Old Lady-Candide” de L. Bernstein, todas produções do Teatro Nacional de São Carlos. Tem realizado vários concertos e recitais, destacando-se o repertório de G. Mahler, R. Wagner e R. Strauss. Participou no Concurso Nacional de Canto Luísa Todi 2003, onde lhe foi atribuído o prémio Bocage.

Frequentou classes de aperfeiçoamento com Ulf Bästlein, Enza Ferrari, Elsa Saque, Laura Sarti, Rudolf Piernay, Grace Bumbry, Hilde Zadek e Christa Ludwig, tendo trabalhado regularmente com as duas últimas.

É Licenciada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto (2002) e professora de Canto na Academia de Música de Vilar do Paraíso e no Fórum Cultural de Gulpilhares.

221021 03 Lurdescarneiro

Lurdes Carneiro (fagote)

Nascida em Vila Nova de Famalicão, iniciou os estudos de fagote em 1993 com Robert Glassburner, na Escola Profissional Artística do Vale do Ave - ARTAVE. Em 2003, licenciou-se na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto na classe de Hugues Kesteman. No âmbito do Programa de Intercâmbio ERASMUS, em 2002, teve a oportunidade de trabalhar com Gunter Pfinzenmaier na Staatliche Hochschule für Musik - Karlsruhe. Participou no XII Curso Internacional de Música Antiga organizado pela Academia de Música Antiga de Lisboa, em abril de 1998, onde teve a oportunidade de trabalhar com Ana Mafalda Castro, Jill Feldman, Peter Holstag, Rainer Zepperling, Richard Gwilt e Ketil Haugsand. Em 2000, foi membro da Escola de Verão da Orquestra de Jovens da União Europeia, onde trabalhou com Eckart Hübner, Lutz Köhler, Vladimir Ashkenazy, Yakov Kreisberg e Christopher Adey.

Foi distinguida no Prémio Jovens Músicos de 1998 com a Menção Honrosa em Música de Câmara - Nível Médio e, em 2003, com o 2º prémio em Fagote - Nível Superior.

No seu percurso profissional teve a oportunidade de colaborar com a Orquestra Sinfónica do Porto - Casa da Música, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Real Filarmonia da Galicia, Orquestra Gulbenkian, Camerata Nov'Arte, Orquestra de Câmara Portuguesa e Remix Ensemble.

Membro da Banda Sinfónica Portuguesa entre 2009 e 2017, participou na gravação de vários CDs, na conquista do 1.º Prémio no WMC - Kerkrade (Holanda) e na digressão na China, em 2014. Teve também oportunidade de fazer a estreia em Portugal do Concerto para Fagote e Ensemble ‘Avatar’, do compositor americano Dana Wilson, em 2016.

Em março de 2017 ingressou na Orquestra Metropolitana de Lisboa como Fagote - Solista B, e, desde janeiro de 2018, assume o lugar de Solista A.

Mestre em Ensino da Música pela Escola das Artes pela Universidade Católica Portuguesa, lecionou na Escola de Música de Perosinho, na Academia de Música de Oliveira de Azeméis, na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo e na Escola Profissional de Arte do Vale do Ave - Artave. Também dirigiu masterclasses na Academia de Música da Costa Cabral, Canto Firme - Conservatório de Artes e na Academia de Artes de Chaves.

Desde 2020, encontra-se a estudar fagote barroco na classe de Alberto Grazzi, no Conservatório de Música Giuseppe Verdi de Milão.