REABERTURA A 5 DE ABRIL | Consulte as limitações devidas ao atual Estado de Emergência nas secções Horários, Cafetarias e Lojas (em Planear a visita)

Parques de Sintra publica obra dedicada ao “Leito Cadaval”, peça única nas coleções nacionais

A Parques de Sintra acaba de lançar a monografia “O Leito de Prata dos Duques de Cadaval", que dá a conhecer uma peça única nas coleções nacionais. O raro leito de aparato, em pau-preto de Moçambique e revestido de prata, data da segunda metade do século XVII e constitui um exemplo notável da excecionalidade das artes decorativas portuguesas. Adquirido pela Parques de Sintra em 2016, foi incorporado no circuito expositivo do Palácio Nacional de Sintra em 2019, após intervenção de conservação e restauro. Este processo foi acompanhado por um conjunto de investigadores, convidados para o efeito, que efetuaram vários estudos relacionados com este leito. As suas conclusões são agora partilhadas através desta edição digital, que é o terceiro número da série de monografias “Coleções em Foco”, uma iniciativa editorial da Parques de Sintra, inédita a nível nacional, cujo objetivo é viabilizar o acesso fácil e gratuito aos resultados mais recentes do trabalho de investigação desenvolvido nos Palácios Nacionais de Sintra, de Queluz e da Pena, com vista a promover a partilha e a disseminação do conhecimento.

 

Em seis capítulos, “O Leito de Prata dos Duques de Cadaval" explora vários temas relacionados com a peça que pertenceu à Casa Ducal de Cadaval e que, dada a sua raridade, há muito estava referenciada por especialistas da área como devendo integrar o universo museológico nacional. A publicação disponibiliza estudos acerca dos seus materiais e técnicas decorativas, da sua datação, do seu contexto de produção, da sua história, da sua função e da sua gramática ornamental. Trata-se de um tipo de leito que não se destinava ao uso quotidiano. Era uma peça de mobiliário de valor simbólico e de ostentação, constituída por materiais exóticos e luxuosos, que refletem o elevado estatuto social e económico dos seus proprietários. A sua utilização pela realeza e pela elite nobiliárquica estava associada a espaços privilegiados de receção e a momentos marcantes na continuidade da dinastia ou da linhagem: casamento, nascimento, batismo e morte.

Esta edição reúne os contributos científicos de Hugo Xavier, historiador de Arte e conservador do Palácio Nacional da Pena; dos conservadores-restauradores Manuel Lemos, Matthias Tissot, Isabel Tissot e Maria João Petisca, da empresa Archeofactu; de Celina Bastos, historiadora de Arte e investigadora do Museu Nacional de Arte Antiga; de Teresa Leonor Vale, docente e investigadora do Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; de Maria João Ferreira, historiadora de Arte e investigadora do Centro de Humanidades da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa/Universidade dos Açores; e de Joan Castaño García, responsável pelo arquivo do Patronato del Misteri d’Elxe e diretor do Museo de la Virgen de la Asunción, Patrona de Elche, em Alicante, a cidade espanhola que conserva o único leito semelhante ao “Leito Cadaval” de que há conhecimento, doado pelo 7º duque de Aveiro à Basílica de Santa Maria de Elche.

“Coleções Em Foco” é um projeto editorial que tem por objetivo a publicação dos trabalhos de investigação recentes sobre temas relacionados com os acervos dos Palácios Nacionais de Sintra, de Queluz e da Pena. As monografias que integram esta coleção são disponibilizadas online, gratuitamente, de acordo com o movimento Open Access.

Este número já está disponível no site da Parques de Sintra para download, em português e em inglês.

Leito Cadaval PSML Luis Duarte Rd

Faça o download gratuito desta monografia:

Saiba mais: