Corrida Fim da Europa – 29 de janeiro: cortes de trânsito. Saiba mais  /// Acesso ao Parque de Monserrate: Alteração temporária de trânsito. Saiba mais 

Recuperação das coberturas e execução das infraestruturas interiores do Convento dos Capuchos

Com a intervenção de recuperação das coberturas pretendeu-se restabelecer a estanqueidade do espaço interior, o que permitiu, numa primeira instância, desacelerar os processos e fenómenos de alteração e degradação então instalados. Tirando partido da intervenção de levantamento das coberturas, instalou-se, igualmente, a infraestrutura elétrica para iluminação no interior, oculta, bem como uma nova rede hidráulica de apoio ao combate a incêndios, disposta de forma a que possa abranger mais área e ter menos impacto visual.

 

As coberturas do Convento dos Capuchos apresentavam vários problemas estruturais devidos aos seguintes fatores:

  • falta de estanqueidade das coberturas relacionada com a quebra recorrente de telhas,
  • degradação da madeira por fungos de podridão, térmitas e caruncho;
  • contaminação dos telhados com plantas herbáceas e acumulação de detritos vegetais;
  • envelhecimento natural dos materiais.

 

As causas destes problemas foram essencialmente ditadas pelas características e natureza do próprio monumento, já que a proximidade entre o edifício e vegetação envolvente resultou na queda frequente de material vegetal sobre os telhados, cujo impacto e depósito contribuiu significativamente para a sua degradação. Um estudo pormenorizado permitiu, ainda, concluir que várias peças da estrutura de madeira apresentavam uma secção inferior à necessária.

 

A reparação integral das coberturas, com a substituição de todas as peças apodrecidas, foi, pois, fundamental. No âmbito desta intervenção, mantiveram-se todas as soluções construtivas pré-existentes, independentemente da sua época, desde que a sua estabilidade e segurança não estivessem comprometidas. Os materiais foram preferencialmente recuperados e preservados, sendo apenas considerada a substituição das peças que não possuíssem, ou que tivessem perdido, a capacidade resistente mínima necessária. As peças de madeira substituídas foram da mesma essência das existentes.

 

Tirando partido do levantamento das coberturas, procedeu-se também à instalação da infraestrutura elétrica que permitiu garantir iluminação de orientação dentro do espaço conventual. Os focos de iluminação são de reduzida dimensão e embutidos nos tetos falsos de cortiça. Nos espaços em que não existe teto falso, estes foram instalados nos pontos em que a luz natural penetra naturalmente, circulando a respetiva cablagem pelas coberturas. Foi igualmente instalada uma rede de aspersores na cobertura, com o propósito de atrasar a propagação de um eventual incêndio.

 

Esta intervenção contemplou, ainda, a recuperação da Cela do Guardião, que se encontrava encerrada à visitação devido à falta de segurança estrutural. Neste espaço, foi refeita a estrutura do pavimento e foram restaurados os paramentos, as escadas e a cobertura, que é independente das restantes.