Parques De Sintra Palacio Nacional De Sintra

Recantos

Palácio Nacional de Sintra

Sala dos Cisnes,
Sala das Pegas
e Câmara do Ouro

A organização de salas no Paço de Sintra refletia uma hierarquização social encabeçada pelo Rei e pela Rainha. Este núcleo corresponde ao Paço Real construído no reinado de D. João I e de D. Filipa de Lencastre.

 

Começa na Sala Grande, atual Sala dos Cisnes, à qual podiam aceder todos os que entravam no palácio. O acesso às divisões seguintes era gradualmente seletivo, culminando na Câmara do Rei ou da Rainha. Só alguns membros da alta nobreza, do clero ou embaixadores importantes poderiam aí entrar.

 

A disposição do mobiliário era alterada para se conformar a uma encenação de poder desejada, ou para se adequar ao estatuto social das pessoas presentes.

Parques De Sintra Palacio Nacional De Sintra Sala Cisnes

A Sala dos Cisnes corresponde à Sala Grande do Paço de D. João I e D. Filipa de Lencastre.

 

Até ao século XIX, era nesta sala que se juntavam os cortesãos e onde se realizavam banquetes, saraus musicais, receções públicas, festas religiosas, e até cerimónias fúnebres.

 

Deve o seu nome à decoração dos painéis do teto, desconhecendo-se a data da sua execução, mas pensa-se que pode ter origem no século XIV, quando Sintra era administrada diretamente por D. Filipa de Lencastre, como parte das Terras das Rainhas. O cisne com coroa foi um emblema utilizado por Henrique IV de Inglaterra, irmão da rainha.

Parques De Sintra Palacio Nacional De Sintra Sala Pegas

Segue-se a Sala das Pegas, que deveria ser a sala mais utilizada para audiências régias.

 

O único mobiliário existente seria o necessário para marcar a majestade do rei: um estrado ou tapete, uma cadeira e um dossel. No século XIX, as audiências régias perderam importância e esta sala passou a ser utilizada para banquetes.

 

O seu nome alude à pintura do teto, considerada a mais antiga do palácio. Desconhece-se o significado exato das 136 pegas. A rosa que levam nas patas possivelmente alude à Casa inglesa de Lancaster, à qual pertencia a rainha D. Filipa de Lencastre. “Por bem” era a divisa de seu marido, D. João I.

A Câmara do Ouro é a terceira sala do Paço de D. João I e D. Filipa de Lencastre. Aqui, o monarca podia receber pessoas de maior estatuto social, como o fez a rainha D. Catarina de Áustria. Também podia dormir no leito, rodeado pelos seus criados ou algum familiar mais chegado, que dormiam no chão. Assim utilizou o rei D. Sebastião esta câmara. Nos séculos XV e XVI esteve coberta de ouro, mas essa decoração perdeu-se. No século XIX servia de sala de jantar.