Castelo dos Mouros: trabalhos de manutenção no Centro de Apoio ao Visitante. Saiba mais | Palácio da Pena: visita ao interior apenas com data e hora marcada, indicadas no seu bilhete; não existe tolerância de atraso. Saiba mais

Uma organização eficiente na gestão de Jardins Históricos

E7A3116©PSML Jose Marques Silva

Acesso

Gratuito

Monumentos

Parque da Pena

Parque de Monserrate

Jardins de Queluz

 

Idioma

Inglês

Temas

Património Natural, Jardins Históricos

Autoria

Elsa Isidro (Arquiteta Paisagista da Parques de Sintra);

Ana Sanches (Arquiteta Paisagista da Parques de Sintra);

Nuno Oliveira

A pandemia de COVID-19 foi a maior ameaça à salvaguarda dos jardins históricos no século XXI? Pelo contrário, acreditamos que acontecimentos como este dão-nos a oportunidade de mudar as mentalidades no que toca à gestão de jardins. 

Testemunhámos uma disrupção violenta e a adaptação à realidade imposta por esta pandemia global foi obrigatória. Embora tenhamos conseguido evoluir no sentido de reconhecer os jardins históricos e parques enquanto monumentos de Sintra, debatemo-nos naquela altura com uma nova realidade: a sobrevivência deste património.

Como resposta a esta crise de saúde pública, a Parques de Sintra implementou estrategicamente, em 2021, um novo modelo de gestão para os 171,15 hectares de jardins históricos públicos e parques, classificados como monumentos nacionais.