Logo Psml Small

Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie

Cartaz do ciclo de música Noites de Queluz de 2017

As Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie assinalam o início da 4.ª Temporada de Música, iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais e Setecentistas de Portugal – Divino Sospiro. Sob direção artística de Massimo Mazzeo, esta Temporada faz a sua estreia na Sala do Trono e na Sala da Música, salas de aparato do Palácio Nacional de Queluz, concebidas ao gosto regência-rococó.

Os sete concertos propostos para este ciclo incluem repertórios criteriosamente ajustados ao contexto histórico do Palácio, numa viagem pelas sonoridades do período Setecentista, com principal destaque para a estreia mundial moderna da serenata “Il Natal di Giove”, de João Cordeiro da Silva.

Em três ciclos musicais distintos – Noites de Queluz, no Palácio Nacional de Queluz, Serões Musicais, no Palácio Nacional da Pena, e Reencontros, no Palácio Nacional de Sintra – a Temporada de Música da Parques de Sintra é, desta forma, um convite ao usufruto do património ao som da música da época de cada um destes palcos privilegiados da História portuguesa, num arco temporal que se estende desde o século XI, nos Reencontros, até ao século XIX, nos Serões Musicais, passando pelo período Setecentista, nas Noites de Queluz.

NOITES DE QUELUZ – TEMPESTADE E GALANTERIE – Programa completo [PDF]

De Viena, (não só) com humor
Quarta-feira, 27 de setembro, 21h30, Sala do Trono
Orquestra Barroca da Casa da Música, Laurence Cummings (direção)
Bilhetes online

A ´Sehnsucht’ Romântica vista por Beethoven e Schubert
Domingo, 1 de outubro, 21h30, Sala da Música
Thomas E. Bauer (barítono), Jos van Immerseel (pianoforte)
Bilhetes online

Barroco Bárbaro: O centro e as exóticas periferias
Sexta-feira, 6 de outubro, 21h30, Sala do Trono
Il Suonar Parlante: Graciela Gibelli (soprano), Dorothee Oberlinger (flauta de bisel), Stanislav Palûch (violino), Alessandro Tampieri (violino), Nicolas Penel (violino), Laurent Galliano (violeta), Marco Testori (violoncelo), Riccardo Coelati Rama (contrabaixo), Marcel Comendan (cimbalom), Shalev Ad-el (cravo), Vittorio Ghielmi (viola da gamba e direção)
Bilhetes online

Um serão em Viena no tempo de Beethoven
Sexta-feira, 13 de outubro, 21h30, Sala da Música
Marco Testori (violoncelo), Costantino Mastroprimiano (pianoforte)
Bilhetes online

Domenico Scarlatti e a Roma que ele trocou por Lisboa
Domingo, 22 de outubro, 21h30, Sala da Música
Il Sogno Barocco: Rebeca Ferri (violoncelo barroco), Francesco Tomasi (tiorba e guitarra barroca), Flora Papadopoulos (harpa barroca), Andrea Buccarella (órgão e cravo), Paolo Perrone (violino barroco e direção)
Bilhetes online

Os alvores do Romantismo em Portugal
Sexta-feira, 27 de outubro, 21h30, Sala da Música
Laura Fernandéz Granero (pianoforte)
Bilhetes online

Uma serenata para o aniversário do príncipe herdeiro
Domingo, 29 de outubro, 21h30, Sala do Trono
Divino Sospiro, Eduarda Melo (soprano), Patrycja Gabrel (soprano), Giuseppina Bridelli (mezzosoprano), Mariana Castello-Branco (soprano), Pedro Matos (tenor), Ricardo Donni (cravo e direção)
Bilhetes online

Bilhetes à venda nas bilheteiras da Parques de Sintra, FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt, lojas ACP, rede PAGAQUI e Postos de Turismo de Sintra e Cascais. Online em www.parquesdesintra.pt e www.blueticket.pt
M/6

Preço de bilhete por concerto: 10 euros.

Os concertos

A abertura do ciclo faz-se a 27 de setembro com uma viagem bem-humorada: “De Viena, (não só) com humor”. A Orquestra Barroca da Casa da Música, com direção artística de Laurence Cummings, atua pela primeira vez nas “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” com obras de Mozart e Haydn, representantes máximos do Classicismo Vienense.

No segundo concerto, a 1 de outubro, o barítono Thomas E. Bauer e o pianofortista Jos van Immerseel protagonizam um recital intitulado “A ‘Sehnsucht’ romântica vista por Beethoven e Schubert“. Irá cantar-se o ciclo ‘À bem-amada distante’ de Beethoven e as canções de Heine do ‘Canto do Cisne’ de Schubert.

No sábado, 6 de outubro, o ensemble Il Suonar Parlante, onde se destacam a flautista Dorothee Oberlinger e o gambista Vittorio Ghielmi, apresenta “Bárbaro Barroco – o centro e as exóticas periferias”, um concerto com duas facetas: uma abordagem a três músicos alemães do Barroco onde a viola da gamba ocupa um lugar de destaque; e uma segunda parte com sonoridades de inspiração cigana e da Europa Oriental.

Passar “Um serão em Viena no tempo de Beethoven” é a proposta para 13 de outubro. Uma noite na qual o violoncelo de Marco Testori e o pianoforte tocado por Costantino Mastroprimiano vão encher de notas majestosas a Sala da Música do Palácio Nacional de Queluz. Beethoven poderia ter participado neste programa composto por três obras: enquanto intérprete, ao pianoforte, acompanhando o violoncelista na sua Sonata, op. 5; e nas restantes como espetador.

A 22 de outubro, o itinerário musical das “Noites de Queluz” passa por Roma e Lisboa, duas das duas capitais onde viveu o prestigiado músico Domenico Scarlatti. Em “Domenico Scarlatti e a Roma que ele trocou por Lisboa”, o ensemble Il Sogno Barroco, com direção do violinista Paolo Perrone, apresenta sonatas de Scarlatti, mas também de Corelli, Händel e Lonati.

A jovem pianofortista espanhola Laura Fernández Granero atua pela primeira vez em Portugal, no Palácio Nacional de Queluz, no dia 27 de outubro. O concerto “Os alvores do Romantismo em Portugal” traz sonatas, danças e variações de João Domingos Bomtempo (1775-1842) e Muzio Clementi (1752-1832), dois compositores que foram também dois amigos.

O ciclo “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” termina com “Uma serenata para o aniversário do príncipe herdeiro”. “Il Natal di Giove”, de João Cordeiro da Silva, foi ouvida no Palácio de Queluz a 21 de agosto de 1778, por altura do 17.º aniversário do infante José Francisco, filho de D. Pedro III e da rainha D. Maria I. Esquecida desde então, tem agora, a 29 de outubro, a sua estreia mundial moderna, com direção artística de Riccardo Doni, à frente do Divino Sospiro.

Após o início do espetáculo, apenas no intervalo será permitida a entrada na sala. Poderá haver concertos sem intervalo.
Falta de comparência ou atraso não dão direito a reembolso do valor do bilhete.

“Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” conta com a Antena 2 como ‘media partner’.