Logo Psml Small

O Palácio é o grande monumento que cresce na vila e lhe acentua o carácter

Vítor Serrão, historiador da arte

Tudo em Sintra é divino Não há cantinho que não seja um poema

Eça de Queirós, Os Maias, 1888

Sintra é o mais belo adeus da Europa quando enfim encontra o mar

Vergílio Ferreira, Louvar Amar

Dou e outorgo, a vós, rainha Dona Isabel as minhas vilas de Sintra

Rei Dom Dinis, último quartel do século XIII

Duas chaminés acopladas dominam todo o edifício

Hans Christian Andersen, Uma visita a Portugal, 1866

História

Timeline Esquerda

2012

PNS27_PalNacfromMoorsCastle_Close_NoPeople_PN_16029

A Parques de Sintra assume a gestão do monumento.

Timeline Esquerda

1995

A UNESCO classifica Sintra como Paisagem Cultural-Património Mundial da Humanidade.

Timeline Esquerda

1905

Visitas e almoços históricos no Palácio: Duque de Connaught, Rainha Alexandra de Inglaterra, Imperador Guilherme II da Alemanha e Émile Loubet, Presidente da República Francesa.

Timeline Esquerda

1892

Estadia do príncipe D. Luís Filipe e do infante D. Manuel no Palácio, em crianças.

Timeline Esquerda

1850

O Capitão Engenheiro Jozé António de Abreu realiza a planta mais antiga (até hoje conhecida) do Paço e da Vila de Sintra.

Timeline Esquerda

1827

D. Isabel Maria, Regente de Portugal, passa o verão no Paço.

Timeline Esquerda

1784-1787

Grande campanha de obras de restauro no Real Paço de Sintra, supervisadas pelo arquiteto José Manuel de Carvalho e Negreiros.

Timeline Esquerda

1683

PNS14_timeline_Rei-D.-Afonso-VI

Morte de D. Afonso VI, ficando em câmara ardente na Sala das Pegas.

Timeline Esquerda

1643

D. João IV doa Sintra à rainha D. Luísa de Gusmão, que visita a vila em 1652.

Timeline Esquerda

1584

Ilustração antiga contendo os retratos dos japoneses e jesuíta que constituíam a embaixada proveniente do Japão.

Quatro príncipes cristãos japoneses são recebidos no Paço antes de seguirem para Roma, onde tiveram audiência com o Papa.

Timeline Esquerda

1510

Vista para o exterior da Ala Manuelina, destacando-se as janelas com os ornamentos típicos desse período.

D. Manuel I, a partir de 1510, manda erigir a Ala Manuelina.

Timeline Esquerda

1507

Mestre Diogo Boitaca fornece trabalhos de pedraria ao Paço.

Timeline Esquerda

1499

Pintura de uma galé com bandeira portuguesa, localizada no teto da Sala das Galés do Palácio Nacional de Sintra.

Em Sintra, D. Manuel I recebe a notícia da descoberta do caminho marítimo para a Índia.

Timeline Esquerda

1486

D. João II nomeia João Cordeiro mestre de obras do Paço Real.

Timeline Esquerda

1481

Retrato de Dom João segundo. Detalhe de pintura portuguesa de finais do século 16, cópia de um retrato desaparecido do século 15. ©F.C.D.M.

Aclamação de D. João II no terreiro a norte do Palácio.

Timeline Esquerda

1438

Vista da Sala das Pegas, na atualidade.

No manuscrito Medições das Casas de Cintra, inserido no Livro dos Conselhos de El-Rei D. Duarte (ou Livro da Cartuxa), o rei D. Duarte refere algumas das salas como a Sala das Pegas (Câmara das pegas).

Timeline Esquerda

1432

Retrato de Dom Afonso quinto, adulto, numa gravura de época.

Nascimento de D. Afonso V no Paço, onde haveria também de morrer em 1481.

Timeline Esquerda

1386

Retrato de Dom João Primeiro, em pintura portuguesa do século 15.

Provável início da campanha de obras promovida por D. João I no Paço Real, orientada pelo mestre João Garcia de Toledo, vedor das obras.

Timeline Esquerda

1372

Doação da Vila de Sintra por D. Fernando I a D. Leonor Teles, sua mulher.

Timeline Esquerda

1315

Doação da Vila de Sintra à infanta D. Isabel pelo rei D. Dinis, seu tio, em atenção à sua linhagem real.

Timeline Esquerda

1281

Carta régia de D. Dinis ordenando a manutenção do Paço aos mouros livres de Colares.

Timeline Esquerda

Século XI

Primeira referência a “dois castelos […] de extrema solidez” em Sintra, pelo geógrafo árabe Al-Bakrî.
Fonte: Al-Himyarî, geógrafo e historiador árabe.

Timeline Direita2002

Descobertos, em contexto arqueológico, um forno de cerâmica medieval no terreiro do Palácio e troços de colunas do século XVI com decoração polícroma.

Timeline Direita1910

Proclamação da República e classificação do Palácio como Monumento Nacional.

Timeline Direita1903

Primeira página do primeiro capítulo do Livro “O Paço de Sintra”, com uma ilustração do Paço pela Rainha Dona Amélia.

O Conde de Sabugosa escreve O Paço de Cintra, primeiro “roteiro” do Palácio, ilustrado com desenhos da rainha D. Amélia.

Timeline Direita1885

Banquete em honra dos exploradores do continente africano Hermenegildo Capelo e Roberto Ivens.

Timeline Direita1842

Retrato miniatura da Rainha Dona Maria segunda.

A rainha D. Maria II e D. Fernando II passam o verão no Paço.

Timeline Direita1787

William Beckford visita o Paço de Sintra.

Timeline Direita1755

O terramoto de Lisboa provoca danos no Palácio.

Timeline Direita1674

Vista do Quarto Dom Afonso sexto na atualidade.

D. Afonso VI é encarcerado num quarto do Palácio até à sua morte, nove anos depois.

Timeline Direita1590

Vista para o Altar-mor da Capela Palatina na atualidade, evidenciando o altar com azulejos de estilo mudéjar, pintura do retábulo e frescos com motivos de pombas nas paredes.

Diogo Teixeira realiza uma nova pintura do Pentecostes para o retábulo do altar-mor da Capela palatina, substituindo a de Nuno Gonçalves.

Timeline Direita1517-1518

Panorâmica do interior da Sala dos Brasões, com destaque para o teto abobadado com os brasões das famílias portuguesas.

É concluída a construção da Torre dos Brasões.

Timeline Direita1507-1509

Desenho de Duarte de Armas, onde é visível o povoado de Sintra e o Paço. Livro das Fortalezas, 1509).

Duarte de Armas, escudeiro da Casa Real, realiza o Livro das Fortalezas, com ilustrações dos castelos de Portugal, incluindo três vistas panorâmicas tiradas do naturall do Paço Real de Sintra. Inestimável fonte iconográfica por ser anterior à campanha de obras de D. Manuel I.

Timeline Direita1501

Retrato de Dom Manuel primeiro, em gravura de época.

D. Manuel I é informado em Sintra da descoberta do Brasil.

Timeline Direita1497

D. Manuel I confirma João Cordeiro como mestre de obras do Paço.

Timeline Direita1484

D. João II dá permissão aos moradores da vila para a realização da Festa do Espírito Santo na Sala dos Infantes, atual Sala dos Cisnes.

Timeline Direita1470

Nuno Gonçalves, pintor régio de D. Afonso V, executa uma pintura do Pentecostes para o retábulo do altar-mor da Capela palatina.

Timeline Direita1434

D. Duarte nomeia Diogo Gil responsável pelas obras de manutenção do Paço de Sintra.

Timeline Direita1413

D. João I recebe no Paço os espiões com informações sobre o porto de Ceuta, cuja conquista (1415) marcaria o início da expansão ultramarina.

Timeline Direita1385

Doação dos Paços de Sintra por D. João I ao conde de Seia, D. Henrique Manuel de Vilhena. Porém, na sequência de o conde em 1386 ter tomado o partido de Castela, foi-lhe o palácio confiscado.

Timeline Direita1334

D. Afonso IV toma posse de Sintra, doando-a à rainha D. Beatriz, infanta do reino de Castela.

Timeline Direita1287

Dona Isabel de Aragão, retratada como a Rainha Santa do milagre das rosas, em pintura do século 16.

Doação de Sintra pelo rei D. Dinis a D. Isabel de Aragão, a Rainha Santa.

Timeline Direita1147

Fim do domínio muçulmano em Sintra após a conquista de Lisboa por D. Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal.

Timeline DireitaPeríodo Muçulmano

Construção do alcácer mouro, no sítio onde mais tarde se ergueu o Palácio cristão.